Site Overlay

Americanas fecha em alta de 8,93%; Méliuz recua 8,16% e lidera perdas

As ações da Americanas encerraram a quinta-feira (16) com as maiores valorizações do Ibovespa.

A Qualicorp desacelerou, mas ainda assim avançou forte após a Rede D’Or receber aprovação da Superintendência Geral do Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade) para elevar participação na companhia de planos de saúde. A rede de hospitais, por sua vez, virou e fechou o dia em queda.

A NotreDame Intermédica também diminuiu o ritmo de valorização, mas encerrou com ganhos em meio a notícia de que o Cade aprovou a fusão da companhia com a Hapvida, que também fechou em alta.

Na outra ponta, os papéis da Méliuz ficaram com a pior queda do pregão. Confira os destaques registrados no dia:

Americanas

Os papéis de Americanas (AMER3) tiveram salto de 8,93%, para R$ 31,22, com as maiores altas do pregão, seguidos de LAME4, que encerraram com ganhos de de 8,58%, a R$ 5,82

De acordo com a Ativa Investimentos, os papéis da Americanas S.A. e de sua holding Lojas Americanas continuam o movimento de alta observado na semana, refletindo uma correção nos preços após intensas quedas no setor de varejo.

Rede D’Or e Qualicorp

A Qualicorp (QUAL3), que mais cedo subiu 7,20%, encerrou em alta de 5,54%, para R$ 17,14. A subia ocorre após a Superintendência Geral do Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade) aprovar pedido da Rede D’Or para elevar participação na empresa de planos de saúde por meio de operações em bolsa de valores.

Já a rede Rede D’Or (RDOR3) virou e cedeu 2,02%, para R$ 45,97.

Hapvida e NotreDame Intermédica

A NotreDame Intermédica (GNDI3), que mais cedo saltou 6,19%, terminou o pregão com ganhos de de 3,17%, para R$ 66,03, enquanto a Hapvida (HAPV3) registrou alta de 1,58%, para R$ 11,54. O avanço ocorre após a Superintendência do Cade aprovar, sem restrições, a fusão das empresas.

Méliuz

A Méliuz (CASH3) cedeu 8,16%, para R$ 3,15, no topo das quedas do Ibovespa.

Veja também