Site Overlay

Empresas com agenda ESG ganham notoriedade entre acionistas, revela estudo

A agenda de boas práticas sociais, ambientais e de governança (ESG) ocupa cada vez mais a atenção das empresas e espaço nas carteiras dos investidores. No Value Creators Rankings 2021, todas as 5 large-caps (empresas de grande porte com alta capitalização na bolsa de valores) que mais geram retorno aos acionistas possuem diretrizes de sustentabilidade e impacto social em suas páginas de relação com o investidor.

Únicas brasileiras na lista, a Vale (VALE3), na nona posição, e a Petrobras (PETR4), na 24ª posição, também indicam preocupação em passar a adotar uma conduta ESG.

Cartilha ESG e foco no longo prazo

O ranking selecionou as 50 empresas que geraram mais retorno total para os acionistas (TSR, do inglês Total Shareholders Return) nos últimos 5 anos. O Boston Consulting Group (BCG), responsável pela pesquisa, enfatizou que empresas voltadas para tecnologia, energia verde e meio ambiente foram beneficiadas pelo foco de longo prazo dos investidores.

Segundo a BCG, para alcançar sucesso no longo prazo, as companhias precisam adotar um planejamento estratégico sólido voltado para sustentabilidade. Isso envolve definir e executar uma cartilha ESG transparente e convincente.

É isso que procuram as large caps bem posicionadas no ranking. No top 5, Shopify, Advanced Micro Devices, Square e NVIDIA possuem estratégias e apresentação de resultados ESG atualizados ao investidor. As informações são públicas e de fácil acesso, prezando pelo pilar da transparência. A Tesla (TSLA34) também possui esse balanço, mas a última atualização foi em 2019.

Cautela com a agenda ESG

De acordo com Fabio Alperowitch, cofundador e gestor da Fama Investimentos, o entusiasmo em torno da agenda ESG precisa ser visto com cautela. Isso porque o selo é auto declaratório, ou seja, não existe consenso do que pode ou não receber a nomenclatura. “Todo mundo quer estar nessa agenda justamente porque está vindo um caminhão de dinheiro pra ESG”, aponta.

Conheça as iniciativas sociais, sustentáveis e de governança pelas líderes do ranking:

Shopify

A empresa de comércio canadense desenvolve softwares para lojas online e sistemas de varejo, de modo a permitir que comerciantes criem suas próprias plataformas de e-commerce. Com TSR de 113% nos últimos 5 anos, é a primeira colocada no ranking de large-caps.

Dentre as ações de impacto social, a Shopify (S2HO34) participa da iniciativa HOPE One Million Black Business (1MBB), que pretende investir aproximadamente US$ 130 milhões de dólares para ajudar a criar 1 milhão de novas empresas de propriedade de negros nos EUA até 2030.

Em sustentabilidade, a empresa declara investir anualmente US$ 5 milhões por meio do Fundo de Sustentabilidade da Shopify.

No entanto, a apresentação não informa o que foi alcançado até agora.

Advanced Micro Devices

A AMD é uma fabricante estado-unidense de processadores de computador e placas de vídeo. Ela teve TSR de 99% nos últimos 5 anos.

Na apresentação para o investidor, a empresa destaca prêmios e reconhecimentos recebidos na área de pessoas e sustentabilidade. Entre eles, presença no Índice de Igualdade de Gênero da Bloomberg em 2019 e 2021.

Porém, a apresentação não informa as metas ESG da companhia para os próximos anos.

Square

Empresa americana de serviços financeiros e pagamentos digitais, a Square (S2QU34) apresentou TSE de 75,5% nos últimos 5 anos.

Em 52 páginas de relatório, a empresa disponibiliza ao investidor as ações ESG realizadas e metas para o futuro.

Dentre as ações ambientais, a companhia tem como meta zerar a emissões líquidas de carbono até 2030 em toda a cadeia de operações corporativas, que vai desde poluição com viagens até gasto de energia com o sistema de pagamento.

Além disso, a Square investiu US$ 10 milhões em ajuda para acelerar a adoção de energia limpa na mineração de bitcoin.

NVIDIA

A norte-americana de tecnologia focada no mercado de jogos teve TSE de 74,5% nos últimos 5 anos.

Para os investidores, a empresa afirma que se compromete com ESG na medida que busca por eficiência de energia e inovação social no campo da medicina. Ela, no entanto, não disponibiliza metas e conquistas.

A NVIDIA (NVDC34) destaca prêmios pelo tratamento de funcionários, como o America’s Most Just Companies 2021 da Forbes.

Tesla

A Tesla (TSLA34), norte-americana que produz e vende automóveis elétricos de alto desempenho, apresentou TSE de 71,2% nos últimos 5 anos.

A empresa não possui especificações de ESG nos relatórios disponibilizados aos investidores em 2021. No entanto, Impact Report de 2019 detalha os direcionamentos da empresa frente às temáticas ambientais e sociais.

Segundo o relatório, “o próprio propósito da existência de Tesla é acelerar a transição do mundo para energia sustentável”. A empresa afirma que pretende continuar a aumentar a proporção de uso de energia renovável, em nossas fábricas em um esforço para minimizar a pegada de carbono de seus produtos.

Vale e Petrobras

As únicas brasileiras no top 50 também apresentam diretrizes ESG ao investidor. Além disso, disponibilizam prestações de conta sobre os escândalos ambientais ou políticos que estiveram envolvidas no passado recente.

A Vale (VALE3) disponibiliza, dentro de seu Portal ESG, esclarecimentos do que tem sido feito como reparação de danos do desastre ambiental de Brumadinho, em janeiro de 2019. Segundo a empresa, o Plano de Reparação Integral foi criado para o desenvolvimento de Brumadinho e da calha do Paraopeba e é baseado em pilares socioeconômicos, ambientais e de gestão institucional.

Já a Petrobras (PETR3; PETR4) deixa estabelecido o que tem sido feito desde as investigações da Operação Lava-Jato, que revelaram esquemas de corrupção de ex-funcionários da empresa. De acordo com a companhia, foram implementadas medidas corretivas, como novos procedimentos e controle para melhorar a governança corporativa.