Site Overlay

Empresas únicas da bolsa: quais são as ações ‘solitárias’ e vale investir nelas?

Algumas empresas estão “sozinhas” na bolsa brasileira, a B3. Significa que elas são as únicas de seus segmentos no mercado de ações brasileiro, como é o caso da varejista Petz (PETZ3), da fabricante de ouro Aura Minerals (AURA33), da empresa de gestão ambiental Ambipar (AMBP3) e da rede de academias Smart Fit (SMFT3). Mas será que operar na bolsa sem concorrentes diretos é um diferencial? Vale a pena embarcar nestes papéis?

Há fatores positivos que conectam essas companhias a um único fio. Murilo Breder, analista de investimentos do Nu invest, destaca, por exemplo, a diversificação de risco que a ação de uma companhia única pode proporcionar para a carteira do investidor. “Provavelmente terá uma correlação muito baixa com o restante do portfólio do investidor, porque é uma empresa que faz algo muito diferente do que as outras fazem”, diz.

Mas, assim como nos romances, estar sozinho no mercado financeiro tem lá suas vantagens e desvantagens. Confira abaixo quais são os pontos positivos e de atenção dessas ações, segundo analistas ouvidos pelo Investnews.

Ações ‘únicas’ da bolsa: prós e contras

Pontos positivos Pontos de atenção Possibilidade de crescimento aceleradoDificuldade para comparar com outros negócios Diversificação da carteira Dividendos menores Maior valuation da companhia   Nível de governança elevado  

Fonte: Analistas

Crescimento rápido

Para começar, quando uma companhia é a única do seu segmento a ingressar no mercado de ações, chamada “first-mover”, ela costuma se destacar em relação aos seus pares. É o caso da Petz, que levantou mais de R$ 3 bilhões em sua oferta pública inicial de ações (IPO, na sigla em inglês), com objetivo de abrir novas lojas e hospitais veterinários. “Há espaço para todas as empresas grandes do setor crescerem juntas ao mesmo tempo. A diferença é que a Petz tem dinheiro no caixa”, explica Murilo Breder, do Nu invest.

Fernando Ferrer, analista da Empiricus Research, lembra que, antes da abertura do capital, a varejista de artigos para animais de estimação detinha a segunda maior participação do mercado, mas ultrapassou sua principal concorrente, a Cobasi, e se tornou líder do setor. “Ao ser a única de seu segmento a abrir capital, uma empresa tem a possibilidade de ter mais recursos do que o seu concorrente para crescer a partir de uma estratégia mais certeira”, diz Ferrer.

Valuation elevado

Além disso, as companhias únicas na bolsa costumam ser bastante valorizadas pelo mercado. “Quanto vale um negócio que é único? Ele vale mais, e isso impacta no valuation (avaliação de uma companhia para entrar no mercado de capitais)”, explica o analista da Nu invest.

Embora os papéis dessas empresas acumulem ganhos no ano (veja no quadro abaixo), não dá para garantir que terão uma forte valorização no médio e longo prazo, justamente porque é comum pagar caro por essas ações. “Isso ocorre porque o mercado tenta antecipar o forte crescimento que essas companhias vão continuar tendo nos próximos anos”, explica Breder.

É o caso da Petz, precificada atualmente na casa dos R$ 27. Em relatório, o analista da Nu invest recomenda ao investidor comprar as ações da varejista ao preço máximo de R$ 26 – significa que pagar um valor acima dessa faixa é considerado elevado.

Por outro lado, quanto mais a empresa entregar, maiores serão as chances de avanço da cotação. A Petz, por exemplo, reportou resultados financeiros referentes ao segundo trimestre acima das previsões do mercado e, de quebra, anunciou a aquisição da Zee.dog, plataforma on-line de venda de produtos para animais, que ajudará a aumentar sua presença digital. “Todas essas informações são muito recentes e relevantes, por isso é possível que esse preço seja revisado para cima”, explicou Breder.

Quem segue barata, com alta tendência de valorização em razão de seu potencial de expansão, é a Aura Minerals, que oferece proteção à carteira em momentos de crise por ser positivamente correlacionada tanto com o dólar como com o ouro.

“Ainda que o dólar e o ouro recuem de preço daqui para frente, o preço atual da empresa continua muito descontado diante da expectativa da expansão de sua operação para os próximos anos. Diferentemente da maioria das empresas de commodities, o case da Aura é de crescimento. O objetivo da empresa é chegar a 400 mil onças de ouro equivalente até 2024, dobrando a produção atual”, esclarece o analista do Nu invest, que recomenda a compra do papel (atualmente próximo dos R$ 58) até o valor de R$ 82.

Variação das ações únicas no acumulado de 2021*

Empresa/indicadorTickerVariação no ano em %Ambipar AMBP3127,54PetzPETZ344,03Aura MineralsAURA333,85Ibovespa IBOV-1,08Small CapsSMLL0,64

*Cálculo leva em conta o preço da ação até o dia 23 de agosto .

Governança

O nível de governança dessas empresas também pode ser um diferencial, já que as companhias que decidem abrir capital precisam cumprir uma série de regras impostas pela Comissão de Valores Mobiliários (CVM) e pela B3.

“Na Bolsa existem alguns níveis de governança corporativa. O mais alto, que é o novo mercado, exige emissão exclusiva de ação ordinária (com direito a voto), tag along (garantia que as mesmas condições ofertadas para os controladores em uma eventual alienação seja refletida para os demais acionistas) e um percentual mínimo de conselheiros independentes. Não necessariamente todas as novas empresas entram no Novo Mercado, mas o que temos visto é uma priorização para esse nível de governança”, explicou o analista da Empiricus. Ambipar, Petz e Smartfit, por exemplo, estão listadas no Novo Mercado.

Comparação mais complexa

Um ponto de atenção para o investidor relacionado às companhias únicas é a dificuldade na hora de comparar dados, já que não há outras empresas do mesmo segmento listadas. Neste caso, a recomendação é analisar empresas do exterior, com presença no mercado de ações, ou companhias da própria B3 com características semelhantes.

“A Petz, por exemplo, é uma empresa líder de seu mercado, com muito potencial de crescimento e forte no varejo físico. Ao analisar esses fatores entre as companhias abertas, posso compará-la, por exemplo, com lojas  Quero-Quero (LJQQ3ou Grupo SBF (SBFG3) (controlador da Centauro) para entender como está sua performance e a precificação”, analisa Fernando Ferrer, da Empiricus.

Por outro lado, é preciso estabelecer critérios para não errar nas análises. “O investidor não pode comparar uma empresa que tem prioritariamente uma operação digital com quem tem predominância em lojas físicas, mesmo que seja dentro de um mesmo setor”, alerta o analista.

Dividendos mais magros

Além disso, os papéis de companhias únicas na bolsa podem não ser tão atrativos para os investidores que estão em busca de dividendos. “Empresas de crescimento como Ambipar e Petz normalmente vão pagar o mínimo de dividendo possível para usar o dinheiro para priorizar o crescimento”, explicou Ferrer.

Claro, essa não é uma regra. A expectativa em relação aos proventos que serão pagos pela Aura Minerals, por exemplo, é bastante positiva entre os analistas. “A Aura é uma empresa que gera fluxo de caixa crescente e suficiente não apenas para financiar seu próprio crescimento, mas que ainda sobra para distribuir dividendos, que tendem a ser ainda mais robustos nos próximos anos conforme seu Ebitda avanca”, diz Breder, do Nu invest, que estima dividend yield (rendimento por ação) de 5% a partir de 2022.

Por fim, os espcialistas afirmam que, embora existam muitos elementos positivos relacionadas a essas companhias únicas da bolsa, não dá para incluí-las em um único pacote. “A velha máxima de entender o que está comprando é válida em todos os momentos”, conclui Breder.

Veja também