Site Overlay

Os melhores BDRs para investir em 2022, segundo analistas

Emano em que a pauta política ganhará mais destaque no Brasil, uma vez que as eleições estão a caminho, a volatilidade pode ganhar força no mercado financeiro local. Neste cenário, a diversificação da carteira é um dos caminhos para proteger a carteira e os BDRs podem ser uma alternativa, segundo especialistas consultados pelo InvestNews. Com isso, ele apontam quais os melhores BDRs para investir em 2022.

Rafael Panonko, analista-chefe da Toro Investimentos, destaca ainda que os BDRs, que são recibos de ações negociadas no exterior, estão entre os produtos financeiros que mais se popularizaram entre os investidores no país, após as mudanças de regras pela B3 que favoreceram a entrada de pessoas físicas com menor capital neste ativo, em outubro de 2020.

Os BDRs têm sido vistos como uma alternativa para investir em outras moedas, mesmo que de forma indireta. “Principalmente em ano eleitoral, que já mostra que será difícil e turbulento, é sempre recomendado ter uma parte do dinheiro investido em outra moeda que não seja a do seu país. Preferencialmente, moedas fortes como dólar, euro, libra esterlina entre outras”, alerta Cesar Crivelli, sócio e analista de investimentos internacionais da casa de análise Nord Research.

Segundo os dados mais recentes da bolsa de valores brasileira, em novembro de 2021, havia mais de 470 mil investidores pessoa física em BDRs registrados na B3.

Por que investir em BDR?

Enrico Cozzolino, analista da Levante Investimentos, avalia que investir em BDRs é uma forma de ampliar a diversificação da carteira, saindo de risco local, alocando em empresas que não são nacionais, e ampliando, assim, a diversificação.

Crivelli acrescenta que o BDR permite ao investidor ter acesso a empresas estrangeiras que, até então, não eram negociadas na bolsa brasileira e isso ajuda a escolher teses de investimentos diferentes e criar oportunidades que o Brasil não tem com empresas mais maduras de tecnologia, por exemplo, ou de outros setores.

O analista da Nord Research lembra ainda que o BDR acompanha a oscilação do câmbio. “Então, se o real perde valor frente ao dólar, a ação pode ficar parada no exterior e o BDR aqui vai apresentar um ganho por causa da nossa moeda perdendo valor”, diz Crivelli.

Além disso, de acordo com Carlos André Vieira, analista-chefe do TC Matrix, os BDRs facilitam a entrada em outros mercados pelo fato de os investidores brasileiros não precisarem abrir contas em corretoras no exterior, embora este ativo apresente menor liquidez que os títulos negociados nos mercados desenvolvidos.

Os BDRs mais procurados por pessoas físicas

Segundo os especialistas ouvidos pelo InvestNews, os BDRs que mais costumam ser procurados por investidores pessoa física são os de  empresas grandes, conhecidas e de familiaridade dos investidores, como Apple (AAPL34), Amazon (AMZO34), Mercado Livre (MELI34) e Microsoft (MSFT34), por exemplo.

Quais são os melhores BDRs para investir em 2022?

Para saber quais os melhores BDRs para este ano e oportunidades para o investidor, de acordo com sua estratégia e perfil, confira a seguir as recomendações de analistas consultados pelo InvestNews:

Murilo Breder, da NuInvest

O analista avalia que o US Financial (BIYF39), BDR do ETF de financials dos Estados Unidos, é um dos melhores BDRs para 2022, por se tratar de uma combinação das maiores empresas do setor financeiro norte-americano, indo muito além dos tradicionais bancos.

“A maior exposição do ETF, por exemplo, é na holding de Warren Buffett, Berkshire Hathaway, que detém atualmente 9% do portfólio. Com 141 ativos em sua composição, além de trazer diversificação e contribuir com a dolarização da carteira, este BDR de ETF pode se beneficiar de um iminente aumento da taxa de juros norte-americana já que os bancos tendem a conseguir um maior spread bancário em um cenário de juros mais altos”, avalia Breder.

A recomendação do analista da NuInvest é comprar a mercado, isto é, no preço de tela atual, sem um preço-alvo definido. No entanto, segundo ele, o investidor deve entender que comprar esse tipo de ativo quando dólar está nas máximas históricas não é o ideal. Sendo assim, para quem deseja entrar neste BDR, a sugestão de Breder é ir comprando com parcimônia ao longo do tempo e aumentar os aportes caso o dólar se enfraqueça.

Outro BDR de destaque de Breder é o da Coca-Cola (COCA34), por ser uma das marcas mais reconhecidas no mundo, o que confere à companhia vantagem frente aos seus competidores, refletida em suas elevadas margens operacionais e retorno sobre patrimônio líquido (ROE).

O analista da NuInvest explica que, sinônimo de eficiência operacional e lucratividade, a onipresença da marca da Coca-Cola na categoria de bebidas não alcoólicas se fortalece há mais de 130 anos e que, atualmente, mais de 75% da sua receita vem de fora dos Estados Unidos, diversificando, também, territorialmente as suas operações. 

“De olho na tendência de um consumo cada vez menos calórico de bebidas no futuro, a companhia vem expandindo a sua atuação em várias categorias de bebidas. A expectativa é de que as vendas do grupo Coca-Cola cresçam a uma taxa média de quase 7% ao ano durante os próximos cinco anos. Estamos falando de uma empresa madura cuja consolidação de mercado e lucratividade vem permitindo que a companhia pague dividendos maiores ano após ano”, destaca Breder.

O analista da NuInvest recomenda a compra dos BDRs COCA34 até o patamar de R$ 58.

Cesar Crivelli, da Nord Research

Um dos BDRs de destaques do sócio e analista de investimentos internacionais da casa de análise Nord Research é o da farmacêutica Pfizer (PFIZ34).

Segundo Crivelli, a empresa faz parte do grupo que desenvolveu uma das vacinas contra o coronavírus e que, por acreditar que a covid-19 vai se tornar algo permanente, pelo menos no médio prazo em decorrência das variantes, a Pfizer ganha mais receita porque ela tem a capacidade de continuar desenvolver vacinas para estas variantes, até mesmo de maneira mais rápida que a primeiras, pelo fato de que já foi constituído conhecimento para isso.

O sócio da Nord Research aponta que essa linha de negocio da farmacêutica deve continuar contribuindo para a Pfizer, além de  outros negócios, principalmente remédios de alta complexidade, como contra o câncer, por exemplo, que tem tido um bom desenvolvimento ao longo dos últimos anos e que alguns deve entrar em fase de  testes em 2022 e 2023.

“Assim, achamos que tem chance da empresa emplacar alguns novos medicamentos, e, obviamente, aumentar a receita”, diz Crivelli.

Outro BDR que o analista destaca é o da Netflix (NFLX34). Segundo Crivelli, o ativo da companhia pode ser uma boa oportunidade para investir em 2022 pelo fato de a empresa estar relacionada à vertente de crescimento, principalmente na Ásia, mercado pouco penetrado pela Netflix.

“Acho que ficou muito claro sucesso da série sul-coreana Squid Game. O que a empresa está fazendo, ao menos nos últimos 2 anos, é investir na regionalização de conteúdo, ou seja, série e filmes locais que tenham um apelo com população da região ou país para que isso se transforme em fidelidade maior, interrompendo o cancelamento do serviço. Além disso, a Netflix vem ganhando grande marketshare, se olhar principalmente em horas assistidas em relação à TV a cabo e aberta”, destaca Crivelli.

Outra recomendação do sócio da Nord Research  é o BDR da Coinbase Global (C2OI34), a maior bolsa de criptomoedas dos Estados Unidos. Segundo ele, as criptomoedas vieram para ficar, algumas vão se reciclar ao longo do tempo, outras vão crescer e dar certo e algumas não, mas, para a Coinbase, o que importa é que elas existam, cada vez mais em um volume maior, já que a receita da empresa vem de uma pequena taxa cobrada sobre cada negociação entre os usuários.

“Temos notado grandes investimentos de investidores institucionais que, ao longo de 2021, começaram a colocar esse tipo de ativo nas suas carteiras. E a expectativa é que essa classe de investidor venha aumentar a participação no mercado de criptos ao longo de 2022 e anos posteriores. Isso leva a um maior volume de negócios, que é bom para a Coinbase, pois as receitas aumentam”, afirma Crivelli.

O analista da Nord Research argumenta ainda que a empresa adquiriu algumas outras companhias ao longo de 2021, no sentido de ofertar alguns serviços de custódias e carteiras de criptoativos e, com isso, a empresa deve crescer nesta linha de serviço oferecidos e não somente na transação de criptomoedas em si.

Rodrigo Crespi, da Guide Investimentos

O analista considera que, em meio a um cenário de escassez de semicondutores, que começou com a pandemia de covid-19, ativos de empresas relacionadas a este segmento estão entre os melhores BDRs para 2022. Com isso, Crespi acredita aponta o BDR da Taiwan Semiconductor (TSMC34) como promissor para 2022.

Crespi pontua ainda que ativos de empresas relacionadas ao petróleo também podem ser boas opções para o investidor. Neste segmento, Crespi destaca o BDR da ConocoPhillips (COPH34), pelo fato de a companhia ter dado um retorno interessante e ser uma boa pagadora de dividendos.

Por fim, o analista da Guide Investimentos considera ainda que algumas das empresas FAANG (Facebook, Apple, Amazon, Netflix e Alphabet/Google) também devem ter boa performance em 2022, por serem fortes geradoras de caixa. Entre elas, Crespi destaca o BDR da Apple (AAPL34), por considerar que a empresa, de certa forma, está conseguindo resolver a falta de componentes.

Rafael Panonko, da Toro Investimentos

Segundo Panonko, entre os melhores BDRs para investir em 2022, está o da Booking (BKNG34), plataforma de turismo online, por ter crescido de forma acelerada ao longo dos últimos anos, se consolidando no mercado de viagens online.

“Apesar de um último ano difícil, é líder, possui uma marca sólida e um modelo de negócio provado por um tempo considerável. É uma empresa de qualidade e com histórico de geração de caixa, inserida em um mercado muito grande e em transformação. A forte presença online e seu histórico também nos fazem estimar que suas plataformas estão muito bem posicionadas para aproveitar a volta e o crescimento da demanda por viagens”, diz  Panonko.

Outro BDR que o analista-chefe da Toro Investimentos destaca é o do JP Morgan (JPMC34), banco múltiplo norte-americano, devido à forte posição de destaque da instituição frente aos seus pares, o que contribui para que o banco continue aproveitando do bom momento em investment banking, com os mercados de fusões e aquisições e de emissões de equity e dívida muito aquecidos.

“A instituição mais que centenária possui um balanço sólido e uma ampla variedade de mercados de atuação. O banco segue constantemente realizando investimentos e aquisições importantes e estratégicas visando crescimento saudável de longo prazo”, acrescenta Panonko.

Além disso, o analista da Toro Investimentos ainda destaca o BDR da Microsoft (MSFT34), a maior produtora de softwares do mundo, entre os melhores para investir em 2022.

 “A companhia possui uma vasta gama de produtos, entre os quais: sistemas operacionais Windows, pacote office, navegadores Internet Explorer/Edge, videogames Xbox, entre outros. As suas soluções de computação em nuvem estão conseguindo ganhar mercado e ficando cada vez mais relevantes para a receita total”, avalia Panonko.

Carlos André Vieira, do TC Matrix

Para o analista, embora o desempenho do mercado internacional, sobretudo o norte-americano, tenha sido bom durante a pandemia, muito se deve às ações de empresas de tecnologia listadas.

Neste sentido, e com o desenvolvimento cada vez maior dessas empresas, Vieira destaca que o BDR do Alphabet (Google) (GOGL34) é a principal aposta dos melhores BDRs para 2022. Ele ainda aponta que é interessante para o investidor alocar parte do seu capital também em companhias como Apple (AAPL34) e Amazon (AMZO34).

Os melhores BDRs para dividendos

Ao comprar um BDR, o investidor não entra para o quadro de acionistas, já que ele adquire um certificado de depósito emitido no Brasil que espelha o papel da companhia no exterior. Dessa forma, ele é um investidor indireto.

Apesar disso, são asseguradas algumas garantias, como, por exemplo, o direito de receber parte dos lucros da empresa. Por outro lado, nem todos os BDRs pagam dividendos. Vai depender da política de cada companhia.

Rodrigo Crespi, analista da Guide Investimentos, destaca que os BDRs das empresas Walmart (WALM34), Devon Energy (D1VN34), Simon Propery Group Inc (SIMN34) podem ser boas oportunidades para 2022, por serem boas pagadoras do provento. Além disso, o destaque do analista também é para os BDRs de empresas dos setores de utilidade pública e energia.

Confira aqui a lista de BDRs que mais pagaram dividendos em 2021.

Como escolher BDRs?

Cozzolino destaca que uma das maneiras de escolher BDRs para investir é justamente analisar as empresas estrangeiras da mesma forma que se avalia as companhias do Brasil antes de comprar suas respectivas ações. Ou seja, é preciso entender o modelo de negócio da empresa, a sua projeção de crescimento, histórico de pagamento de dividendos, por exemplo, e, a partir daí, alocar recursos em ativos de acordo com o perfil do investidor.

“Não é porque o BDR mais procurado é o de empresa de tecnologia que é preciso investir neles. É importante diversificar e não escolher somente um, ponderando e definindo qual setor vale estar mais exposto”, orienta o analista da Levante Investimentos.

Como investir em BDRs?

Como os BDRS são recibos de ações negociadas no exterior e lastrados na bolsa brasileira, não é necessário ter conta lá fora para investir neste ativo.

Se o investidor avaliar que este investimento faz sentido para a sua estratégia e perfil, é preciso ter uma conta em uma corretora e um valor disponível e seguir para a compra dos ativos, assim como comprar uma ação, por exemplo.